Costumas conectar-te com a tua Essência?

Este texto que partilho hoje, ainda é um pouco fora daquele que é o meu formato habitual por aqui (espero voltar a ele em breve). Contudo, é o que está dentro das vivências atuais.

Já o partilhei na página do facebook mas, como nem todos os leitores que vão acompanhando o que escrevo fazem uso da mesma, optei por colocá-lo aqui também. Afinal, nunca se sabe quem se poderá sentir tocado ou inspirado, nem que seja só um pouquinho, pela sua mensagem.

Acabei de dar mais um salto na minha Vida, e ainda me sinto na fase do voo, confiando que o Universo vai colocar o chão em baixo. Foi um salto seguido de novas situações, circunstâncias e emoções para processar que não eram, de todo, esperadas. Mas, bem vistas as coisas, o que é realmente esperado nesta Vida? Tudo na Vida requer Movimento, Mudança… Mesmo que seja de forma muito gradual.

Devagarinho.

Dentro do Movimento no qual me encontro no momento, estou a levar a cabo um trabalho de escrita, que acaba por assumir um jeito peculiar de ser, visto que é direcionado para alguém em particular.

Contudo, dentro do extenso texto já escrito, tenho sentido em mim a necessidade de partilhar convosco esta parte. Por isso, com as devidas adaptações, cá vai:

Costumas conectar-te com a tua Essência?

Aceitas o meu convite para o fazer? Espero que sim!

Inspira e expira calma e profundamente. Fá-lo quantas vezes forem necessárias até conseguires levar o ar desde o topo da tua cabeça à ponta dos dedos dos pés. Quando inspirares, visualiza o ar a percorrer o teu corpo todo. Sente esse ar a chegar a cada célula. Desfruta dessa sensação de bem-estar e de presença.

Quando quiseres, coloca uma mão sobre o teu peito. Sente o pulsar do teu coração e pergunta pela tua bolinha de Luz.

Chama por ela. Pede-lhe que se mostre. Diz-lhe que estás disposta(o) a recebê-la com todo o teu coração. Com todo o teu Amor.

Pode ser que a consigas vislumbrar, sentir ou ambas. O certo é que o melhor órgão para “veres” a tua Essência é o coração. Por isso, sente-a. Fica aí um bocadinho, só a sentir.

Sente. Sente.

E quando a sentires bem presente fala com ela. Já é tempo de falares com ela.

Já é tempo de a escutares.

Ela tem tanto para te dizer.

Pergunta-lhe como é que ela está. Pergunta-lhe como é que ela se sente. Pergunta-lhe como é que ela se sentiu nestes anos todos da tua vida (que também foi a vida dela).

E ouve tudo.

O melhor órgão para “ouvires” a tua Essência é o coração.

Sente. Sente e escuta todas as respostas que ela te der.

Se possível, escreve numa folha ou num caderno todas as respostas que ela te transmitir.

Uma a uma.

Com calma e tranquilidade. Cada uma no seu tempo.

Consegues sentir as saudades que ela tinha de ti? Consegues sentir as saudades que tu tinhas dela? Imensas, não são?

E como essa bolinha é Luz, é imprescindível que lhe perguntes: “Queres que eu te deixe brilhar?”

E te garanto que o “SIM” que ela tem para te dizer, e que vais sentir a pulsar no teu Ser, é algo que ela sempre quis que tu a deixasses fazer.

Essa bolinha de luz é a tua Essência. É o teu estado mais puro e subtil de Ser. É quem tu realmente És.

É quem realmente sempre foste.

E essa bolinha de Luz esteve sempre aí.

O tempo todo. 

Pela Coragem de escolher o Caminho do Amor, com leveza.

Fotografia de Eric Paré: https://www.instagram.com/ericparephoto/

Susana Martinho

Anúncios

Uma breve reflexão…

Já não escrevo um texto para o blogue há praticamente um mês.

Continuo a sentir o apelo de o fazer mas, necessito de encontrar/criar o meu espaço de tempo e disponibilidade para o fazer. E isso é algo que requer que escolhas sejam feitas e que haja Coragem para lidar/assumir as consequências dessas mesmas escolhas.

No passado dia 31 de Maio, partilhei uma breve reflexão na minha página de facebook. Hoje, estou a sentir que a devo partilhar aqui também. Por isso, cá fica ela:

É preciso Coragem para escolher o Amor sobre o medo!
Mesmo…

Principalmente naqueles momentos em que tudo no teu Ser te mostra que há um caminho que já não te serve e, mesmo assim, a voz do medo, que te quer prender à falsa ilusão da segurança que esse caminho poderia proporcionar, fala tão alto, que se torna quase ensurdecedora.

É preciso Coragem para escolher o Amor sobre o medo, porque isso implica escolher a nossa própria pessoa, a nossa essência, em primeiro lugar.

É preciso Coragem para escolher o Amor sobre o medo, porque isso implica dar um salto para o desconhecido. Um salto de .

E se dentro de ti soubesses que, dando esse salto, o chão acabaria por aparecer. Saltarias?

Olha à tua volta. Tens reparado nas evidências que a Vida tem colocado diante de ti, todos os dias e, por vezes, tantas vezes no mesmo dia?

Chega a ser impressionante a forma como a Vida comunica connosco e nós, por estarmos tão identificados com o medo, insistimos, de modo quase intransigente, em ignorá-la.

Ignoramos constantemente a voz da nossa Intuição. A voz da nossa Essência. Aquela voz que quer realmente a nossa felicidade e bem-estar. A voz de quem nos ama e nos chama para o Caminho do Amor. Essa voz que palpita dentro do teu peito e que te faz apenas um pedido: “Olha para mim! Escuta-me!”

Através do Jeffrey Allen, conheci uma frase que diz algo como: “Ouvir a voz da nossa intuição não é difícil. O difícil é escolher seguir o que ela diz.”

Essa escolha requer que cries Coragem. Por isso, até que ponto estás disposto a ser Corajoso, hoje?

Até que ponto estás disposto a dar esse salto que te coloca no Caminho do Amor? Até que ponto tens Coragem para ir ao encontro de Ti?

E pergunto a Ti, ao mesmo tempo que pergunto a mim, com a convicção de que, mesmo com o medo a querer entorpecer-me os sentidos, eu estou disposta a saltar. 

Eu entrego.
Eu confio.
Eu aceito.
Eu agradeço.
Obrigada!  

Pela Coragem de escolher o Caminho do Amor, com leveza.

Susana Martinho